Veja 13 dicas para proteger suas senhas atuais

Os usuários estão acumulando diversas contas, seja em redes sociais, e-mails ou até acessos aos sites preferidos. Com isso, nem sempre é fácil manter a segurança das senhas, principalmente quando se faz o login em dispositivos diferentes: no celular, tablet, PC e computadores públicos. Começar a implementar senhas realmente seguras pode não ser tão fácil, mas não é tarefa impossível.

A desenvolvedora de segurança online PSafe disponibilizou 13 dicas para ajudar os internautas a identificar e solucionar problemas com suas senhas atuais, bem como alternativas para proteger suas contas.

AI vão elas:

1) Não tem jeito: é preciso ter senhas diferentes para cada site, conta de e-mail ou rede social que você acessa regularmente.

2) Altere suas senhas, no mínimo, a cada 90 dias.

imagem2

3) Palavras comuns do cotidiano, como cachorro, mesa, coração, são facilmente desvendadas por programas para a quebra de senha. Nunca as use.

4) Não use palavras e/ou números facilmente associadas com você, como por exemplo sua data de nascimento ou aniversário de familiares, nomes de animais de estimação, endereço onde mora ou morou.

5) Evite expressões com alto valor moral para algumas pessoas, tais como “amor”, “fé, “Deus” ou “Jesus”. Da mesma forma, não use nomes de marcas famosas ou celebridades.

6) Se precisar ter um relatório com todas as suas senhas, salve o arquivo em um pen drive USB ou disco externo e deixe-o longe do computador, em um local seguro, sem acesso à Internet. Nunca escreva suas senhas em papel ou crie um documento salvo no seu computador ou na nuvem.

7) Crie senhas com no mínimo oito caracteres, misturando letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos especiais. Quanto mais caracteres sua senha tiver, melhor.

imagem4

8) Coloque frases como senhas. Podem ser um trecho de música, uma linha de poesia ou um ditado popular, que são fáceis de serem memorizadas e ao mesmo tempo difíceis de serem quebradas.

9) Use diferentes navegadores para diferentes atividades online. Por exemplo: Google Chrome , para acessar redes sociais e e-mail, Mozilla Firefox para navegação web e PSafe Internet para transações bancárias. Evite enviar informações pessoais ou senhas a partir do browser que você usa para navegar.

10) Em sites e programas que incluem pergunta de segurança, coloque como resposta algo que não se relacione com a questão. Se ela pede o nome da cidade onde você nasceu, digite a primeira linha do hino nacional, por exemplo.

11) Caso você use o Gmail, ative a verificação em duas etapas. Fazendo isso, cada vez que você digitar a sua senha de e-mail, o Google enviará automaticamente uma sequência de código para o seu celular para confirmar sua identidade.

imagem5
Ativação da verificação em duas etapas do Gmail é importante para manter a segurança da conta.

12) Evite o uso de redes Wi-Fi abertas. Se você tem uma rede sem fio em sua casa ou escritório, proteja-a com uma senha forte para evitar invasão por pessoas não autorizadas.

13) Instale antivírus no seu computador e mantenha o software atualizado. Esses programas são essenciais para evitar que terceiros acessem seus dados e corrompam sua máquina.

 

Via: PSafe

Segurança nas redes sociais: dicas para se proteger de ataques nocivos

A privacidade de dados publicados nas redes sociais é uma preocupação crescente entre os usuários da Internet nos últimos anos. Mas, há ações bem simples que qualquer um pode tomar para proteger suas informações na web. A fabricante de antivírus PSafe criou uma lista de cinco dicas para proteger sua privacidade em sites como Facebook, Google+, LinkedIn, Twitter, Pinterest, Instagram e outros.

Imagem

 

Adote hábitos inteligentes – Procure sempre fazer Logout. Ou seja, encerrar a sessão. Deixar seus dados logados em uma máquina após usar as redes sociais ou e-mail é perigoso. Caso o usuário não faça isso, suas informações de login e senha podem ser acessadas por qualquer pessoa que use o mesmo computador. Assim, sua identidade online pode ser “sequestrada”.

Instale um antivírus – Esta é uma medida básica não só para proteção nas redes sociais como em qualquer outro caso. Ter um pacote de segurança instalado pode acabar fazendo a diferença na hora de evitar um ataque hacker ou a propagação de arquivos contaminados.

Proteja seus dispositivos móveis – A proteção não tem que ser só em computadores e notebooks. Os dispositivos móveis, celulares e tablets, estão tornando-se alvos de muitos ataques e, em grande parte, pelo fato de muitos usuários não prestarem atenção nisso. O seu smartphone também tem que ser seguro, com senhas e bloqueadores remotos.

Escolha seus Aplicativos Cuidadosamente – Além disso, é preciso saber o que o usuário coloca no seu celular. Antes de instalar um aplicativo, confira quais permissões ele pede e verifique se ele é de um desenvolvedor confiável. Há muitos vírus disfarçados de aplicativos nas lojas virtuais móveis.

Seja um Especialista em Redes Sociais – Mexa nas configurações, olhe as instruções, saiba tudo o que pode mexer em relação à privacidade. Defina quem pode ver suas fotos e posts. Gaste um tempo para configurar corretamente seu perfil. Isso é decisivo na hora de ficar exposto ou não na rede.

Fonte: Psafe

Como proteger o cabo USB do iPad, iPhone e iPod ( e serve pra outros cabos também)

Ficar sem o cabo USB ou os headphones de seu aparelho pode ser bastante incomodo.

Esses cabos costumam apresentar problemas após algum tempo de uso, principalmente devido as ” entortadas” que aplicamos nos mesmos no dia a dia, seja no momento de guardá-lo, enrolando e forçando suas pontas, ou até mesmo durante o uso, como quando se coloca o telefone no bolso.

Porém, buscanado na internet, encontramos uma ideia simples e criativa no blog iTouchBR (www.itouchbr.com.br) que pode prolongar bastante a vida útil de seus cabos.

Sabe essas canetas com ponta retroativa? Pois é nela que está a solução dos problemas de seus cabos.

Utilizando a mola que vai na ponta dessas canetas, é possível proteger as pontas dos cabos de possíveis danos causados por dobras. É muito simples de fazer. Basta enrolar a mola na ponta dos cabos, o mais apertado e próximo da ponta possível. Dessa forma, o cabo recebe uma resistência maior quando dobrado, ajudando a evitar possíveis danos no mesmo.

Veja na foto abaixo como é simples!

Imagem

A única questão agora é que você provavelmente vai acabar com as canetas com pontas retroativas de sua casa. Mas é por uma boa causa. Ou não?