Tecnologia a favor da ciência: Pesquisadores desenvolvem tela de tablet que corrige problema de visão

prototipo_tela_624x351_mit

Engenheiros desenvolveram um protótipo de tela de tablet que corrige problemas de visão.

O sistema utiliza um software para alterar a luz a partir de cada pixel da tela, com base no grau de óculos da pessoa.

Os pesquisadores também adicionaram um pequeno filtro pinhole, como o de uma câmara escura, para melhorar a nitidez da imagem.

A pesquisa será apresentada na conferência internacional de computação gráfica SIGGRAPH, em Vancouver, em agosto.

A equipe diz que a tecnologia poderia ajudar milhões de pessoas que precisam de lentes corretivas para usar seus dispositivos digitais.

Cerca de uma em cada três pessoas no Reino Unido sofre de miopia. Nos EUA são cerca de 40%, enquanto na Ásia mais de metade da população tem problemas de visão.

Nos últimos anos, vários projetos tentaram usar telas de computador para corrigir dificuldades de vista.

Os autores deste último estudo dizem que seu protótipo oferece “significativamente maior contraste e resolução se comparado com soluções anteriores.”

Siga a luz

A equipe da Universidade da Califórnia, em Berkeley, e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveu um algoritmo que leva em conta o problema específico do usuário para ajustar a intensidade de cada ponto de luz emanado de cada pixel em uma imagem.

O protótipo usou um iPod com um filtro pinhole preso à tela. Para ver as imagens, os pesquisadores usaram uma câmera reflex monobjetiva digital (DSLR) que foi programada para simular uma pessoa com hipermetropia.

tela_oculos_624x351_mit

As imagens alteradas do iPod apareceram nítidas e claras para a câmera, mostrando que o protótipo foi eficaz em corrigir este problema de vista.

“A importância deste projeto é que, em vez de depender de ótica para corrigir sua visão, usamos a computação”, disse o principal autor da pesquisa, Fu-Chung Huang. “Esta é uma classe muito diferente de correção e é não intrusiva.”

A equipe de pesquisadores acredita que sua ideia, quando aperfeiçoada, poderá beneficiar pessoas que sofrem de problemas de visão mais difíceis de tratar.

“Nós agora vivemos em um mundo onde as telas são onipresentes”, disse o coordenador do projeto na Universidade da Califórnia, professor Brian Barsky.

“As pessoas com problemas graves têm, muitas vezes, irregularidades na forma da córnea, e esta forma irregular dificulta que elas usem lentes de contato”, ele afirmou.

“Em alguns casos, isso pode ser um impedimento para que exerçam alguns trabalhos, porque muitos trabalhadores precisam olhar para uma tela como parte de seu trabalho. Esta pesquisa poderia transformar suas vidas.”

Embora a pesquisa esteja em estágio inicial, os engenheiros por trás do projeto acreditam que a tecnologia tenha um grande potencial na área de correções visuais.

Eles vislumbram telas que possam ser vistas ao mesmo tempo, com nitidez, por múltiplos usuários com diferentes problemas de visão.

“No longo prazo, nós acreditamos que telas flexíveis permitam múltiplos usos: imagem de exibição 3D sem vidro, tela com imagem 2D corrigida, e além.”

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/

Como ajustar a resolução correta para a tela notebook

Muitos usuários passam por problemas com relação a resolução da tela do notebook. Com o grande número de resoluções existentes, dúvidas sobre qual a resolução adequada para cada tela são comuns e, por isso, resolvemos dar uma força para que você possa utilizar a resolução correta, provendo conforto e desempenho na utilização de seu notebook. Vamos lá:

O primeiro ponto importante para se definir a resolução correta é o driver da placa de vídeo de seu notebook estar atualizado para a última versão disponível.  Mas como saber se o driver instalado é ou não o mais atual? Muito simples. Siga os passos a seguir:

Clique no menu iniciar > clique com o botão direito sobre o ícone Meu computador ( ou apenas computador) e vá ate Gerenciar > No canto esquerdo localize o gerenciador de dispositivo > Clique sobre adaptadores de vídeo e veja o nome da placa e o fabricante, conforme imagem abaixo:

modelo-placa-de-videoAgora você tem duas opções: a primeira é tentar fazer com que o próprio WIndows localize e verifique se o driver da placa de vídeo é o mais atual. Para isso clique com o botão direito sobre a placa de vídeo e selecione atualizar driver. 

atualizar-driverA segunda opção é acessar o site do fabricante, e procurar o driver da placa pelo modelo indicado, baixar e instalá-lo. 

Uma vez o driver estando atualizado, reinicie o seu computador para que a atualização seja finalizada corretamente. Caso o driver estivesse já com a ultima versão, não é necessário reiniciar. 

Agora basta, na área de trabalho clicar com o botão direito do mouse e selecionar Resolução de tela. 

resolucao-recomendavel

Normalmente, a resolução recomendável aparece indicada pelo próprio Windows ( como na imagem). Basta selecioná-la e, pronto! Sua tela notebook estará dentro dos padrões recomendados. 

Abaixo segue uma tabela das resoluções disponíveis no mercado.

Resoluções disponíveis

HP lança notebook “baratinho” pra concorrer com Chromebooks

A HP lançou um novo notebook, equipado com o processador Mullins da AMD, nesta sexta-feira (25). O Pavillion 10z é um dos primeiros dispositivo a conter a CPU e faz parte de uma nova linha de notebooks baratos com Windows criados para concorrer com os Chromebooks.

Notebook possui tela touchscreen e não vem com leitor de DVD (foto: Reprodução/ZDNet)

A CPU baratinha da AMD é comparada a Atom, da Intel, mas segundo a fabricante, o hardware dual-core E1 Micro–6200T com placa gráfica Radeon R2 tem melhores gráficos. O PC tem 2 GB de memória RAM, HD de 500 GB e uma tela touchscreen de 10,1 polegadas, com resolução de 1.366×768 pixels. O notebook tem 2,26 cm de espessura, pesa 0,9 kg e roda o sistema operacional Windows 8.1.

Além disso, o computador possui uma porta USB 3.0, uma USB 2.0, saída HDMI, Ethernet, saídas de áudio, alto-falantes estéreo e leitor de cartão SD. O aparelho não conta com qualquer drive de DVD incluso.

Diferente de outros chips da AMD, o Mullins vem com um botão turbo que permite aumentar a velocidade de clock em determinadas situações. Ele também tem a tecnologia Enduro, que melhora o desempenho da bateria, dando ao PC quatro horas de autonomia. O HP Pavillion 10z já está disponível para venda por US$ 249.99 (cerca de R$ 560) nos Estados Unidos.

Fonte: Techtudo

 

Olhando para o futuro!

Dizer que a tecnologia evolui a uma velocidade estonteante hoje em dia é chover no molhado. A cada dia nos surpreendemos mais e mais com as maravilhas que a ciência nos proporciona. Se olharmos para trás, nos últimos 10, 15 anos, existe uma infinidade de novos aparelhos que transformaram nosso cotidiano. Smartphones, GPS, netbooks, MP3 players, tablets, leitores de livro digitais, flash drives e dispositivos de armazenamento com capacidade extremas entre outros tantos (vc já parou pra pensar que costumávamos gravar dados em cds ou dvds com poucos Mb de capacidade até poucos anos atrás?).

Mas e os próximos 10 anos?  O que nos aguarda? tela flexivel Especulações são comuns e variadas. Smartphones do tamanho e expessura de um cartão de crédito, baterias com duração de semanas, roupas inteligentes… as possibilidades são infindáveis.  Mas o futuro não está tão distante assim. Um avanço tecnológico muito comentado, é relacionado as telas e displays dos dispositivos. Fala-se em telas cada vez mais finas, com definições cada vez maiores ( as telas de 4 e 8 k já são realidade comercial) e também a possibilidade de telas “enroláveis ou dobráveis”. A ideia de displays verdadeiramente flexíveis nunca fica chata, e agora a LG criou a sua maior tela flexível: um painel OLED de 18 polegadas que se curva até virar um tubo com 3 cm de diâmetro. Ele tem resolução de 1200 x 810 pixels, o suficiente para nos fazer sonhar com tablets enroláveis​​ e dobráveis em breve. A previsão de comercialização de dispositivos com displays dobráveis é para 2016. Porém a Samgung promete antecipar com lançamentos já em 2015. Confira abaixo uma demonstração da tela de 18 polegadas da LG. Agora nos resta aguardar mais um pouco para desfrutar dessas novidades.

A ELGScreen vale ouro!

A ELGSCREEN vale ouro!!! Agradecemos aos nosso clientes que, através de seus feedbacks em nossa pesquisa de satisfação , nos elevaram a condição de única loja ouro da categoria no site de avaliações de mercado eletrônico Ebit .

ELGScreen ouro no Ebit

Clique na imagem para ver nossas avaliações


Contamos com seu feedback a cada compra efetuada, certos de que, muito em breve, alcançaremos um novo patamar, garantindo cada vez mais a excelência de nossos produtos e serviços.

Obrigado mais uma vez em nome de toda equipe ELGScreen!!!

Qual o tamanho de tela de notebook ideal para suas necessidades?

O que é prioridade no seu dia a dia com relação a notebooks?  Mobilidade? Autonomia da bateria? Entretenimento de alta qualidade?  Desempenho?

Hoje em dia a variedade de configurações, características e tamanhos são inúmeras, por isso, resolvemos reunir algumas informações que facilitarão a sua escolha na hora de adquirir seu próximo notebook.

Podemos dividir os notebooks em 3 categorias com relação as suas dimensões: pequena, média e grande. Os notebooks considerados pequenos tem telas de até 13 polegadas e são indicados para quem não os utiliza por muito tempo durante o dia e que necessitam de grande possibilidade de mobilidade. Já os de tamanho médio, variam entre 14 e 15 polegadas e possuem ótimo custo/benefício para quem os utiliza no trabalho ou estudos  (mais comuns no mercado, com maior variedade de marcas e configurações). Os notebooks grandes possuem telas de 16 polegadas para cima e são utilizados com mais freqüência para entretenimento ( filmes, jogos, etc.).

comparação tamanhos

Porém devemos levar em consideração também outros aspectos na hora de efetuar a compra: 

Autonomia da bateria

O tamanho da tela esta diretamente ligada ao desempenho da bateria. A tela do notebook é um dos itens que mais consomem energia no notebook, portanto quanto maior for a tela, mais energia ela exige, consequentemente diminuindo a autonomia da bateria. Para usuários que costumam ficar muito tempo afastados de fontes de energia, o ideal é dar preferência por notebooks com telas de até 13 polegadas, os quais consomem menos energia. 

Mobilidade

O peso dos notebooks também é influenciado pela dimensão da tela. Quanto maior a tela do notebook, mais pesado ele será. Para os casos em que o notebook é utilizado em diversos locais durante o dia, uma tela menor (até 14.1″) pode ser mais prática, além de permitir um tempo de uso maior por conta da autonomia da bateria como informamos anteriormente. 

Desempenho

O tamanho da tela não necessariamente influencia no desempenho do notebook. Existem alguns notebook com telas pequenas ( entre 8.9 e 13.3 polegadas) com excelente configuração. Porém os notebooks com telas maiores tendem a possuir uma configuração mais elevada. Esses notebooks ( acima de 15.6″) podem tranquilamente substituir um PC/Desktop em sua casa ou trabalho como computador principal, com a vantagem de, apesar de mais desconfortáveis para carregar, possibilitar levá-los a qualquer outro local com mais tranquilidade do que um PC propriamente dito. 

Tela auxiliar

Para os usuários que, apesar de exigirem mobilidade, precisam de uma tela grande, a opção de um notebook com tela de até 13 polegadas associado a um monitor auxiliar portátil pode ser uma boa saída. 

tela notebook auxiliar

 

 

Positivo puxa para baixo preços dos notebooks híbridos

Microsoft e Intel, com Windows 8 e ultrabooks, forçaram as fabricantes de PCs a pensar em notebooks com formatos diferentes e telas sensíveis ao toque que viram para lá e para cá, mas eles costumam ser caros e custar alguns milhares de reais. A Positivo, mais conhecida por suas máquinas de baixo custo, resolveu entrar no mercado de híbridos com o Duo ZK3010, que pode ser encontrado por cerca de 1,2 mil reais.

O Duo ZK3010 é um notebook híbrido com um touchscreen capacitivo de 10,1 polegadas (1366×768 pixels) que vira para trás e suporta 10 pontos de toque. Vendo de longe, ele lembra um pouco o Lenovo Yoga 13, lançado no Brasil em 2012 por 8.999 reais, só que bem menos sofisticado e mais limitado: enquanto o poderoso da Lenovo gira totalmente para trás, fazendo o Yoga 13 virar um tablet gigante, o basicão da Positivo só gira 300º.

positivo-duo-zk3010-600x456positivo-duo-zk3010-2

E, como colocar uma tela sensível ao toque em um notebook ainda parece ser caro, a Positivo decidiu sacrificar o hardware para torná-lo barato. O processador é um econômico Intel Celeron N2806 dual-core de 1,6 GHz — esse chip é um Bay Trail, criado pela Intel para equipar PCs de entrada e tablets, e tem um TDP máximo de apenas 4,5 watts. Há apenas 2 GB de RAM, 500 GB de HD (nada de cache em memória flash) e GPU integrada da Intel.

De resto, tem porta Ethernet (100 Mb/s), uma USB 2.0, outra USB 3.0, saída HDMI, Wi-Fi 802.11n, Bluetooth 4.0, entrada e saída de áudio, leitor de cartões de memória e bateria de 28,86 Wh, que é de baixa capacidade, mas não deve ser muito exigida por causa do processador de baixo consumo. A máquina roda Windows 8.1, tem 21,7 mm de espessura e pesa 1 kg.

Quase dois anos depois do lançamento do Windows 8 e dos primeiros híbridos no Brasil, parece que os custos de produção ainda não baixaram o suficiente para alguma fabricante lançar um híbrido acessível com hardware melhor — o ZK3010 não é para mim e, provavelmente, não é para você — mas é bom saber que, pelo menos, os primeiros passos estão sendo dados.

Fonte: Tecnoblog